quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Rio: Secretaria planeja construir teleférico e mais dois planos inclinados na Rocinha

24/11/2011 - O Dia Online

De acordo com a Secretaria, o teleférico vai interligar o metrô à Rocinha ao Vidigal

Em mais uma etapa para a construção de uma nova Rocinha, a Secretaria de Obras anunciou nesta quarta-feira que mais dois planos inclinados - a intenção de realizar um já havia sido divulgada - e um teleférico devem ser construidos na comunidade de São Conrado, na Zona Sul da cidade.  
 
Investimentos
 
O pacote de investimentos em serviços públicos na Rocinha incluirá reforma gratuita de moradias das famílias mais pobres. Cinco mil casas serão selecionadas para receber melhorias, como consertos de infiltrações, telhados e rachaduras, além de rede de esgoto. Cada imóvel passará por obras de R$ 9 mil a R$ 22 mil. Desde esta segunda-feira, empresas públicas e privadas estão na favela para garantir serviços como coleta de lixo e até TV a cabo a preço popular.
 
“Vamos selecionar as famílias e fazer as obras nos imóveis a custo zero para elas. A prioridade é quem vive em condições insalubres”, anunciou o presidente da Empresa de Obras Públicas do Estado (Emop), Ícaro Moreno. Os moradores vão se cadastrar em local a ser instalado na comunidade. Os recursos das obras serão do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC 2.
 
Outros benefícios serão sentidos por toda favela: a Secretaria Municipal de Conservação instalará placas com nomes de ruas, vielas e becos, antes sem identificação. “Pago R$ 5 por mês e recebo carta no posto dos Correios, na Rua 1. Não vejo a hora de receber minhas correspondências em casa”, diz a doméstica Fernanda Souza, 52 anos, que há 35 mora em uma via sem nome.
 
Estrada da Gávea e vielas alargadas
 
Na Rocinha e no seu entorno, diversas vias terão seus cursos estrategicamente alterados. Becos e vielas serão alargados para melhorar o acesso à comunidade. E a Estrada da Gávea, que corta a favela, deverá ter suas curvas modificadas e alguns trechos ampliados para tentar reduzir os constantes engarrafamentos na via.
 
A CET-Rio informou que a estrada receberá sinalização — de carga e descarga e pontos de ônibus, por exemplo — e que a fiscalização por agentes de trânsito será constante.

Na comunidade, pelo menos quatro ruas devem passar dos atuais 60 centímetros para três metros de largura. Todos esses investimentos vão sair do PAC 2.
 
A Rocinha também vai ganhar um parque ecológico de 14 mil metros quadrados, que será construído na área conhecida como Portão Vermelho, no alto da comunidade. Haverá trilhas, vegetação de Mata Atlântica e um Centro de Referência em Educação Ambiental. No local, moravam 250 famílias — mais da metade já foi desapropriada e encaminhada para unidades habitacionais.
 
Segundo o secretário estadual de Assistência Social, Rodrigo Neves, a localidade do Largo do Boiadeiro será urbanizada e receberá obras de prevenção contra enchentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário